20.000 documentos digitalizados : Valença do Minho preserva 400 años de su memoria histórica


Valença digitalizou 20 mil documentos trazendo para o mundo digital as atas das reuniões da Câmara Municipal de Valença entre 1607 e 1970. Documentos com mais de 400 anos foram digitalizados, em alta resolução e conteúdos preservados para memória futura.
Este trabalho pretende preservar, em formato digital, parte da documentação do Arquivo Municipal de Valença e futuramente tornar mais acessível e rápido um grande volume de informação histórica a historiadores, investigadores, estudantes ou simples curiosos.
Este trabalho foi financiado pelo programa de cooperação INTERREG V A Espanha-Portugal (POCTEP), através do GEOARPAD.
A digitalização da documentação do histórica do Arquivo Municipal de Valença é para continuar, no sentido de tornar acessível um amplo volume de informação que tem já mais de 1600 metros lineares de documentos do arquivo histórico, intermédio e corrente, que guardam a memória histórica de Valença.
Milhares de documentos históricos podem ser consultados no Arquivo Municipal de Valença. De toda a documentação destaca-se o Foral Manuelino de 1512, o documento mais antigo. Do espólio existente merecem especial referência os documentos da Administração do Concelho (1834-1928), do Antigo Colégio Português (1932-1972), da Assembleia Valenciana (1635; 1851-1975), da Associação Valenciana de Socorros Mútuos (1864-1970), do Couto de Sanfins (1747-1835), do Juízo dos Resíduos (1680-1821), bem como de muitas irmandades e serviços públicos extintos em Valença, ao longo dos tempos.
O Arquivo Municipal está aberto ao público, a todos os interessados, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Nota: solo los miembros de este blog pueden publicar comentarios.