Escándalo derivado de la Covid en los prolegómenos de la final-four de la Taça da Liga portuguesa

Escándalo en torno a la final-four de la Taça de la Liga que hoy debería comenzar en Leiría. El FC Porto amenaza con no jugar esta noche si el Sporting insiste en alinear a dos jugadores que habían dado positivo por Covid (alega el SCP que eran falsos positivos) días atrás y que hechas PCR en otro laboratorio dos días después darían negativo... Pero a la firme protesta del FCP se une ahora el posicionamiento del Braga, que exige que al Sporting de le paren los pies...

«O SC Braga mostra-se profundamente indignado pela intenção do Sporting em ter um tratamento de exceção neste contexto pandémico
«Como é do conhecimento público, o SC Braga viu-se privado de vários jogadores devido a testes positivos à Covid-19. Mais: diante do Boavista e do Sporting (ambos fora de casa), a nossa defesa foi totalmente dizimada pelo vírus, com Bruno Viana, Tormena e David Carmo a ficarem arredados das opções, aos quais se juntou ainda o André Castro.

Como Clube cumpridor das regras, o SC Braga aceitou o impacto da pandemia, colocou imediatamente os jogadores em isolamento durante os 10 dias exigidos pelo protocolo da DGS para o futebol, não contestou resultados positivos e, após este período, só voltou a reintegrá-los em treino no momento em que testaram negativo à Covid-19, alguns dos casos bem depois dos 10 dias exigidos por lei.
As regras são explicitas e, julgávamos nós, tinham sido elaboradas com a obrigatoriedade de TODOS os clubes as cumprirem. Qual não é a nossa surpresa quando ontem, ao final da tarde, somos confrontados com dois ‘falsos positivos’ por parte do Sporting, alegando um putativo erro do laboratório de análises (entretanto desmentido ao jornal OJOGO pelo diretor clínico da UNILABS, Maia Gonçalves).

O SC Braga mostra-se profundamente indignado pela intenção do Sporting em ter um tratamento de exceção neste contexto pandémico, não só face ao protocolo vigente a nível da Liga profissional de futebol, como no que diz respeito à sociedade em geral. Iremos estar particularmente atentos à decisão soberana das autoridades locais de saúde, confiando que se mantenha o cumprimento escrupuloso das normas vigentes.
Saliente-se que o não cumprimento do protocolo (aceite por todos os clubes na altura da retoma) irá, certamente, provocar um cenário anárquico, caótico e disruptivo no futebol português, havendo, inclusivamente, o sério risco de todas as competições profissionais serem feridas de morte ao ponto de não se concluírem.

O SC Braga continuará a cumprir escrupulosamente as regras definidas pelo protocolo da DGS, mas exige que todos os restantes clubes o façam de forma igual e sem exceções, nem que para isso seja necessária a imediata intervenção da Liga, da FPF ou do Governo.»

Por si todo esto fuese poco, ahora aparecen más casos de Covid, esta vez en el Benfica.

O Benfica já foi informado pela Direção Geral de Saúde (DGS) que a decisão sobre um eventual adiamento dos jogos do clube, como este sugeriu na sequência de 17 casos positivos entre jogadores e staff, só pode ser tomada pela Liga de Clubes.
A DGS não se considera a autoridade competente para tomar tal decisão devido à especificidade da mesma, por se tratar de um clube e não do futebol profissional ou de uma modalidade no seu todo, ou mesmo de uma competição.

«A Autoridade de Saúde territorialmente competente, avaliadas as circunstâncias e o risco, decide sobre os jogadores que ficam isolamento, por motivo de doença, e sobre os jogadores que ficam em isolamento profilático, por serem considerados contactos de risco. A decisão quanto ao restante plantel é da responsabilidade dos clubes desportivos», esclareceu em comunicado o organismo, que anulou a habitual conferência de imprensa diária, alegando questões de agenda.
Entretanto, também os encarnados cancelaram a conferência de imprensa de Jorge Jesus, embora a equipa tenha trabalhado no Seixal com os disponíveis, sem recurso à equipa B, com o treinador, que testou negativo, a dar treino sozinho.
Os cinco jogadores infetados no Benfica e, como tal, baixas nos jogos da Taça da Liga -amanhá com o SC Braga o primeiro- são Luka Waldschmidt, Gilberto, Everton, Diogo Gonçalves e Grimaldo, apurou o jornal A BOLA.
Dos novos casos fazem também parte mais seis elementos do staff técnico de Jorge Jesus: Tiago Oliveira (adjunto), Gil Henriques (analista), Paulo Lopes (treinador de guarda-redes),Telmo Firmino e Paulo Rebelo (fisioterapeutas), e Evandro Mota (psicólogo).
 São cinco os jogadores infetados, também o presidente Luís Filipe Vieira testou positivo, embora não apresente sintomas, tal como Luisão, que agradeceu hoje as mensagens recebidas.

A decisão de um eventual adiamento dos jogos da final-four da Taça da Liga do emblema da Luz está então nas mãos da Liga. Mas o protocolo fala de seguir adiante e ficar com os contaminados em quarentena... Mas como se trata do Benfica... veremos qué decide a Liga.







No hay comentarios:

Publicar un comentario

Nota: solo los miembros de este blog pueden publicar comentarios.