Carta del SCB a sus adeptos en el día en que cumple 100 años


Bom dia, Gverreiros!

Cumpre-se hoje uma data memorável. Uma data apenas ao alcance de instituições de elevada relevância e carga histórica. Uma data que tem tanto simbolismo afetivo como importância desportiva, social e cultural. O SC Braga comemora hoje o seu 100º aniversário, e é com um imenso orgulho no passado, com uma confiança inabalável no presente e com uma ambição incomensurável no futuro que encaramos este período na vida do nosso Clube.

Ao longo dos últimos 36.525 dias, saltámos, criticámos, aplaudimos, sofremos, apoiámos, sorrimos e chorámos. Ficamos frustrados nas derrotas, felizes nas vitórias e inconformados nos empates. Acompanhamos de perto os maiores feitos da nossa história rica em exemplos de superação, excelência e brilhantismo.

Sorrimos quando nos falam nos nomes dos vários grandes jogadores que sentiram e que ainda sentem o peso da nossa camisola. E sofremos... Com as derrotas merecidas e injustas, com os golos sofridos no início, a meio ou ao cair do pano, com a bola que não entra na baliza ou no cesto, com as finais perdidas e com todos aqueles que, ao longo dos anos, nos foram deixando. A esses, do mais emblemático ao mais anónimo, fica um sincero ‘obrigado’ por todos os momentos de dedicação ao Clube.


A cápsula dos 100 anos abrange um sem fim de sentimentos e emoções. Do mais feliz ao mais triste; do mais resplandecente ao mais nubloso. No entanto, há algo que nunca mudou, que nunca mudará. O amor ao SC Braga. Esse perdurará na história, não por cem, mas por mil anos! E é neste sentimento tão forte como o pulsar do sangue que nos corre nas veias, que nos amparamos para justificar todas as horas de entrega ao nosso Clube. Todos os dias em que nos sentamos na bancada, que ouvimos na rádio, que lemos nos jornais ou que vemos na televisão. Faça chuva, vento ou sol. Independentemente do que acontece no ‘mundo exterior’, o SC Braga é uma espécie de porto seguro. E o nosso amor está lá. Imóvel e sereno; flamejante e sempre intenso.

Passaram-se 100 anos desde que o nome ‘Sporting Clube de Braga’ foi oficialmente ecoado nas ruas milenares da Cidade dos Arcebispos. No entanto, a matriz emocional dos nossos fundadores perdurou no tempo. A forma como festejamos esta semana a vitória da equipa feminina na Taça de Portugal é disso bem demonstrativa; o entusiasmo que imprimimos em cada vitória da nossa equipa B (desta feita, diante do Bragança) não dá margem para dúvidas; a confiança com que olhamos para o período de seis vitórias seguidas da nossa equipa de futsal (alcançada com um grande triunfo por 8-1 diante do Belenenses) também não deixa mentir: é amor. Ponto final.

E é assentes neste sentimento de pertença constante, nesta paixão incondicional, nesta ambição sem limites e nesta alma de verdadeiros gverreiros que encaramos os próximos jogos da equipa principal. Não fomos felizes em Paços de Ferreira. Mas é nos momentos mais complicados - no pós-derrotas -, que se vê qual a fibra de que é feita uma grande equipa e qual a dimensão da alma que abraça um grande grupo de trabalho.

Por isso, olhamos já para o jogo com o Benfica com a firme convicção de que a resposta será dada em campo. Jogo a jogo, para ganhar, seja onde ou contra quem for. Em Leiria, iremos defender o troféu que conquistámos na época transata. Mas irá faltar-nos algo que nos é tão organicamente fundamental: o apoio dos nossos adeptos. Lutaremos sem vocês, mas por vocês. Sempre!

Parabéns a todos os sócios e adeptos do SC Braga!






Jermaine: A sul-africana foi decisiva na conquista da Taça de Portugal Feminina 2019/2020. Um dos reforços do SC Braga para esta temporada, Jermaine foi um verdadeiro perigo para a baliza do SL Benfica durante os 90 minutos e fez dois dos três golos que carimbaram a conquista da "prova rainha". Intensidade, velocidade e ousadia nas zonas mais ofensivas do terreno são as principais armas da Gverreira, que já conta com quatro tentos certeiros esta temporada.

Vítor: Uma das figuras da equipa B, o avançado internacional sub-18 foi chamado por Carlos Carvalhal para a partida da Taça de Portugal, frente ao SCU Torreense. A estreia, por si só, foi um momento para recordar, mas o encontro dos "oitavos" da "prova rainha" ainda reservava a "cereja no topo do bolo": a estreia a marcar pela equipa principal. Para além deste momento, Vítor renovou com os arsenalistas até 2024. Uma semana que, dificilmente, sairá da cabeça de Vítor durante muito tempo.

Bruno Guimarães: O técnico de 40 anos teve a difícil tarefa de reverter o momento negativo do SC Braga/AAUM na fase inicial da temporada. No entanto, as ideias de Bruno Guimarães começam a surtir efeito e os Gverreiros passam pelo melhor momento da época. São já seis os jogos consecutivos sem perder na Liga Placard, para além da qualificação para a final da Taça de Portugal. A luta pelos playoffs continua e os arsenalistas continuam a subir lugares na tabela classificativa.

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Nota: solo los miembros de este blog pueden publicar comentarios.