Pintoresco lo de Protoiro : quiere corridas de toros a partir del 1 de junio...

No están bien defendidos los intereses de todos los que integran el sector de la Tauromaquia. No están bien defendidos en España, pero tampoco en Portugal... En este tiempo de la crisis del covid-19 está quedando bien patente el asunto.

En el caso de Portugal son cada vez más las quejas referidas al papel que juega la entidad Protoiro, más dedicada a ciertas parafernalias de marketing y ciertas poses, que a una real y férrea defensa de los intereses taurinos. Lo último de allegados a Protoiro ha sido ir a ver al Presidente de la República y decirle que, por ellos, están listos para organizar corridas de toros a partir del 1 de junio... Suena el asunto -a bote pronto- a descabellado, salvo que sean a puerta cerrada (algo que el presidente del colectivo de cavaleiros y toreros ya ha dicho que no se les pasa por la cabeza). ¿1 de junio?, ¿a qué juega Protoiro?. Convendría que lo explicasen con puntos y comas...

No passado sábado, o Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, recebeu ao presidente da Associação Portuguesa de Empresários Tauromáquicos e ao presidente da Associação Nacional de Toureiros, o que se entende como uma representação da Federação Prótoiro, que lhe apresentou um documento com um plano para retomar os espetáculos tauromáquicos já no dia 1 de Junho. 

O plano desenhado pelo sector taurino apresenta 21 propostas para a retoma da actividade e será agora também encaminhado ao Governo. A intenção é que as corridas de toiros possam realizar-se a partir do início de Junho com a criação de um plano de segurança sanitário. O documento reclama ainda algumas medidas para enfrentar as dificuldades provocadas pela pandemia como apoios para a aquisição de máscaras e desinfetantes ou a descida para 6% da taxa de IVA nos espetáculos tauromáquicos.

Um dos presentes na audiência do passado sábado garantiu que Marcelo Rebelo de Sousa se mostrou receptivo às preocupações do sector.
Em relação ao Governo português, o sector tauromáquico pediu uma reunião com a ministra no dia 24 de Abril, mas até agora ainda não receberam nenhuma resposta. 


Praça de toiros "Arena de Almeirim" (Ribatejo)