El original mensaje de fin de año del ingeniero Joaquim Grave

El ingeniero Joaquim Grave, responsable y dueño de la famosa ganadería de Murteira Grave, organizador del tradicional festival anual de Mourâo, que a primeros de febrero abre cada año la temporada taurina en Portugal, aún no sabe qué hacer con esta cita tradicional en el calendario, a la vista de cómo siguen estando las cosas por el asunto del Covid. Lo deja presente en un original mensaje de fin de año...

Caros amigos, 

por tradição costumo anunciar o cartel do Festival de Mourão na Senhora das Candeias na noite de passagem de ano. Este ano não vai ser assim por motivos óbvios. Não está definido ainda se as autoridades permitirão a realização do Festival. Pela minha parte podem contar com todo o entusiasmo para a realização do mesmo, com todo o empenho que ponho nesta data tão querida dos aficionados portugueses e espanhóis.

Os novilhos estão preparados e, é sempre assim, este ano se cabe, mais bonitos e gordos. Fiz tudo como se não houvesse problema na realização do Festival. Os ganaderos continuamos a estar no fim da linha e a ser enormemente prejudicados nestas crises. Após reunião com a Câmara Municipal de Mourão, há cerca de vinte dias, ficou a mesma de contactar com as autoridades de Protecção Civil e Direcção-Geral de Saúde a fim de saber as condições exigidas. A Câmara de Mourão mostrou vontade em que se realize.

O cartel, que normalmente nesta data está fechado, está bastante adiantado e logo que rematado, será publicado nos próximos dias, independentemente de se saber se haverá ou não.

O momento que vivemos não tem paralelo na história. Devemos estar unidos mais do que nunca para enfrentarmos os jacobinos poderes que nos (des)governam.

Meus amigos, escondermo-nos não tem afinidade nem com o toureio, nem com os aficionados. Pepe Alameda escreveu que o toureio não é uma fuga graciosa, mas sim entrega apaixonada. Vamos crescer às dificuldades como fazem os toiros bravos e como dizem nuestros hermanos espanhóis “al mal tiempo buena cara”. É assim que devemos dar uma estocada fulminante ao número 20 negro e prepararmo-nos para lidar o número 21 com uma pelagem um pouco mais clara. Desejo a todos um excelente ano novo.

Joaquim Grave,
Galeana, 31 de Dezembro de 2020

Joaquim Grave, en una foto del semanario regional más importante de Portugal, "O Mirante"




No hay comentarios:

Publicar un comentario

Nota: solo los miembros de este blog pueden publicar comentarios.