Tras el traspaso -por 40 millones- de un joven de 18 años, postal de un lunes desde "O Dragâo"

El traspaso al fútbol inglés, por 40 millones de euros nada menos, de un joven de 18 años -Fabio Silva- procedente del FC Porto, marcó buena parte de la actualidad deportiva del fin de semana. La carta que nos envía desde las mismas entrañas del estadio de O Dragâo, Manuel T. Pérez, refleja un estado de ánimo al respecto, aunque también otros apuntes de una actualidad vista desde la óptica del Futebol Clube do Porto.

Bom dia,

A mais recente edição da conceituada revista WorldSoccer faz manchete com um guia para a nova temporada, um trabalho sobre a Liga das Nações e com “As estrelas do Porto”. É verdade. Ao longo de quatro páginas, o jornalista Tom Kundert releva “O renascimento dos Dragões” com “ênfase na juventude”. Perante uma Europa do futebol “cada vez mais rica”, o jornalista britânico realça a vitória portista na Youth League de 2018/19 como trampolim para oito jovens subirem ao plantel principal do FC Porto. Fábio Silva - que, entretanto, superou largamente o recorde de avançados mais valiosos aos 18 anos – Romário Baró, Diogo Leite, Vítor Ferreira, Fábio Vieira, Diogo Costa, Tomás Esteves e João Mário são as “pérolas” que merecem a atenção da publicação.

No ano em que completa seis décadas de existência, a WorldSoccer é a mais antiga revista de futebol do Reino Unido. “Desde a viragem do milénio, o FC Porto pode reivindicar, sem oposição, a coroa de clube mais bem-sucedido na Europa fora das quatro ligas mais ricas”, pode-se ler na edição de outubro. “As vitrines [do FC Porto] estão adornadas com um leque de troféus internacionais que invejam os ditos superclubes”, acrescentam os britânicos. O trabalho finda com um destaque à “abordagem cuidada” do nosso treinador no lançamento dos miúdos: “Sérgio Conceição tem potenciado, cautelosamente, os jovens na primeira equipa e fez questão de lançar água na fervura das expetativas dos adeptos, ansiosos de verem os meninos ter sucesso”. Dentro de momentos, o Mister volta ao Olival para dar continuidade ao seu trabalho de autor.

O nosso andebol soma e segue. Ontem, no derradeiro encontro do Torneio de Viseu, a formação orientada por Magnus Andersson bateu o Sporting por 26-21 e conquistou a prova pelo segundo ano consecutivo. Os campeões nacionais entraram fortes, mostraram o habitual poderio ofensivo no ataque em 7 contra 6 e, ao intervalo, já venciam por quatro golos de vantagem. No início do segundo tempo, o clube de Alvalade ainda tentou esboçar uma resposta à superioridade azul e branca, mas os campeões nacionais da modalidade acabaram mesmo por erguer a 22.ª edição da prova. No próximo sábado, às 18 horas no Dragão Arena, o coletivo portista inicia a defesa do título frente ao ABC de Braga.

Pela quarta vez em cinco anos, a vitória na Volta a Portugal em bicicleta era do FC Porto. Apesar de também ser esse o caso, não estamos a falar do passado mais recente. Nesta data, em 1952, Fernando Moreira de Sá cruzava a meta no Estádio do Lima e garantia a camisola amarela para o único clube que representou. Ao longo de 17 etapas e de 2.647 quilómetros, o ciclista natural da Maia impôs-se perante a concorrência e terminou a Grandíssima com o tempo de 87 horas, 17 minutos e 31 segundos, uma vantagem de 12 minutos para o segundo classificado. Conhecido como a “Locomotiva”, Moreira de Sá foi um dos grandes ciclistas da nossa história e um verdadeiro campeão sobre duas rodas.

Manuel T. Pérez