Toros. 2 atractivos carteles este mes de agosto en el Coliseum Figueirense (cumple 125 años)

Tauroleve es una empresa taurina portuguesa, al frente de la cual está la  familia Levesinho. Se distingue, desde que está este empresa en el mundo de los Toros, por la seriedad, la profesionalidad y el gran amor a la Tauromaquia que les caracteriza. En Portugal, Tauroleve es un nombre de prestigio siempre. 
Tal vez por eso y a pesar del muy difícil año que es este 2020 (de la Covid-19) para el mundo taurino, Tauroleve arriesga al máximo y organiza dos carteles sumamente interesantes para la plaza de toros del histórico Coliseum Figueirense. Y es que no dar toros este año en Figueira da Foz sería traicionar la historia de este legendario coso, que tiene y cumple en este 2020, nada menos que ¡125 años de existencia!.


Em ano de comemoração do 125º aniversário do Coliseu Figueirense, o emblemático tauródromo recebe na temporada de 2020 duas corrida de toiros à portuguesa nos dias 22 e 29 de Agosto.

Veja os cartéis para a Figueira da Foz:

22 de Agosto – 22:00 horas, Corrida à Portuguesa – Após 50 Anos, Forcados de Santarém e Ribatejo voltam a rivalizar na arena

Cavaleiros: Filipe Gonçalves, João Telles e Marcos Bastinhas

Forcados: Amadores de Santarém e Amadores do Ribatejo

Ganadaria: 6 toiros de José Luis Cochicho

29 de Agosto – 22:00 horas, Corrida Comemorativa do 125º aniversário do Coliseu Figueirense – Duelo Ganadero do Mondego

Cavaleiros: Rui Salvador, Luis Rouxinol, Andrés Romero, Luis Rouxinol jr, Soraia Costa e Joaquim Brito Paes

Forcados: Amadores de Coruche, Amadores de Monforte e Amadores Coimbra

Ganadaria: 3 toiros de Santos Silva e 3 toiros de António Valente

--------------------------------------------------------


Apontamento :

O Coliseu Figueirense é uma Praça de Toiros localizada na Figueira da Foz. Foi inaugurada a 25 de Agosto de 1895
 A Figueira da Foz tem profundas e antigas tradições taurinas, ligadas ao Baixo Mondego, terra de cultura agrícola e, até hoje, de criação de toiros bravos
Após várias Praças construídas na cidade, ainda de madeira, que não satisfaziam adequadamente as necessidades tauromáquicas, um conjunto de aficionados figueirenses, liderados pelo Dr. João Antunes Pereira das Neves e por Aníbal Augusto de Melo, constituíram em 25 de Março de 1895 a Sociedade Anónima Companhia Figueirense, com vista a construir e explorar uma nova Praça de Toiros.
As obras decorreram durante apenas 5 meses, lideradas por João Martins Espanhol, sendo arquitecto João Maria da Assunção Costa.
O Coliseu Figueirense foi oficialmente inaugurado a 25 de Agosto de 1895 com um grandioso programa.

Denominado de Coliseu devido às grandes dimensões para a época, com capacidade para 7.000 espectadores, o edifício consta de planta circular, com bancadas, galerias e camarotes de arcaria em ogiva no último anel. Com decoração assinalável, destaca-se a entrada com ameias na zona superior e porta em arco ogival, que se repete na porta lateral sobrepujada pela representação de um touro com a legenda 1895 COLISEU FIGUEIRENSE.
Em 13 de Janeiro de 2005 o Coliseu Figueirense foi classificado como Imóvel de Interesse Municipal pela Câmara Municipal da Figueira da Foz.

Foram realizadas pela Companhia proprietária do Coliseu várias intervenções de conservação ao longo do tempo. A instalação eléctrica foi inaugurada em 1957 e em 1964 as bancadas e camarotes originais de madeira foram substituídos por outros de alvenaria. Em 1968 foi construída e inaugurada a Capela.
Actualmente o Coliseu Figueirense é um equipamento cultural usado para a realização de espectáculos tauromáquicos mas também para concertos musicais e outros eventos culturais.

Em 18 de Julho de 2015 realizou-se uma corrida de gala à antiga portuguesa comemorativa dos 120 anos do Coliseu Figueirense. Agora, a 29 de agosto de 2020, a empresa Tauroleve va levar adiante alí a corrida de toiros conmemorativa dos 125 anos desta praça de toiros legendaria.

O interesse dos figueirenses pela tauromaquia remonta a um passado longínquo, conhecidas que são as notícias de pequenas corridas de touros que se fizeram primeiramente na “Praça Velha” e, mais tarde, numa pequena praça de touros construída, em madeira, em terrenos da Misericórdia. O gosto pela festa brava levou mais tarde à construção de uma grande e condigna praça, erguida pela Companhia do Coliseu Figueirense, no sítio do Alto do Viso. Inaugurada em 25 de Agosto de 1895, com lotação para 7000 espectadores, continua a animar as tardes e noites dos aficionados portugueses e dos vizinhos espanhóis que, desde há muito, elegem a Figueira da Foz como destino de férias. 
Este esplêndido e bem conservado edifício prima pelos excelentes espectáculos tauromáquicos e equestres que, desde sempre, vem oferecendo em cartaz, abrilhantados pela presença das mais destacadas figuras do panorama tauromáquico português e espanhol. Abre igualmente as suas portas a outros eventos culturais, desportivos, festas da cidade, não esquecendo a festa dos estudantes de Coimbra que, em plena domingo da “Queima das Fitas” fazem conta certa de assistir a uma garraiada na Figueira.
* In Figueira da Foz: Rotas do Concelho – Isabel Henriques. Organ. Divisão de Cultura, Museu, Biblioteca e Arquivos da Câmara Municipal da Figueira da Foz, ed. Figueira Grande Turismo, 2005, pp 15-31.



 
Artículo Anterior Artículo Siguiente