Page Nav

HIDE

Classic Header

{fbt_classic_header}


Breaking News:

latest
"rías baixas tribuna") Por el final de las absurdas fronteras (políticas, sociales, económicas...) que aún subsisten entre España (singularmente Galicia) y Portugal...y que tanto perjudican a la ciudadanía ibérica

Mercadona acelera sus inversiones y quiere llegar a los 150 establecimientos en Portugal

La firma española Mercadona continúa su proceso de fuerte expansión en Portugal. Su objetivo es duplicar la apertura de super e hipermercado...

La firma española Mercadona continúa su proceso de fuerte expansión en Portugal. Su objetivo es duplicar la apertura de super e hipermercados a un ritmo de 20 al año. Va a acelerar sus inversiones y espera alcanzar una red de 15o establecimientos en Portugal

Em entrevista ao Jornal Económico, a responsável da Mercadona para relações internacionais diz que para abrir em Lisboa ainda falta criar infraestrutura, uma plataforma logística e ter escritórios maiores. A experiência em Portugal já permite à empresa estudar outros países, revela.
Após uma interrupção causada pela pandemia, a empresa com sede em Valência, abriu um supermercado em Aveiro há duas semanas, e esta quinta-feira vai inaugurar outro em Santo Tirso.
“Claro que a situação a pandemia ainda não está resolvida, vai evoluir, mas estamos prontos para continuar com tudo que tínhamos planeado”, explicou Elena Aldana, no programa “Mercados em Ação” da JE TV.

A empresa investiu 220 milhões de euros em Portugal entre 2016 e 2019 e só este ano vai investir 140 milhões. Questionada se a aceleração vai continuar, Aldana respondeu: “queremos chegar a todo o país, queremos chegar às 150 lojas e para isso temos um plano de investimento”.
“À medida que o projeto cresce, sim vamos investir mais, vamos acelerar o nosso plano de expansão”, adiantou. “Agora estamos a abrir dez lojas por ano, mas esperamos chegar a abrir 20 por ano, acelerar. Quanto é que isso vai aumentar o investimento, vamos ver, mas o que é bom é que a empresa não tem endividamento, trabalha com recursos proprios e sempre dissemos que em Portugal viemos para ficar e que é um projeto de longo prazo”.

A Mercadona fez do Norte a porta de entrada do país. “Começamos pelo Norte, tínhamos a plataforma logística de Leon que poderia apoiar, mas desde o início queríamos que toda atividade fosse focada em Portugal”.
“Se precisamos de ajuda de Espanha, muito bem, está aqui ao lado, mas o que queríamos era estar muito focados no país e desenvolver todo o projeto aqui. Sempre dissemos que em Portugal devíamos ser portugueses”, sublinhou.

Após abrir o supermercado de Mafamude, Vila Nova de Gaia, em dezembro do ano passado, a Mercadona anunciou a mudança para os futuros escritórios da empresa que estão localizados num edifício construído por cima do supermercado e que vão acolher os 150 colaboradores da empresa do norte do país. Oito milhões de euros depois, o edifício será a nova sede da empresa criada pela Mercadona para a operação em Portugal, Irmãdona Supermercados.
O edifício de escritórios tem um total de 2.500 m2, distribuídos por três pisos, representando um investimento superior a oito milhões de euros, sendo que o investimento global, que inclui o supermercado e o edifício de escritórios, foi de mais de 25 milhões de euros.
“Vamos chegar a Lisboa”, garantiu a responsável. “É sempre a grande pergunta. Quando? Deverá ser entre 2022 e 2023. Não é simplesmente chegar a Lisboa, temos de criar toda a infraestrutura, uma plataforma logística, ter escritórios maiores do que já temos em Lisboa, é muita coisa”.

Depois da experiência em Portugal, a Mercadona já estuda outros mercados. “Há espaço, sim. Portugal ajudou-nos imenso a aprender como adaptar nos a uma nova realidade, a um novo país”, explicou Aldana. “A Mercadona só estava em Espanha, portanto entrar em Portugal foi uma aprendizagem muito importante”.


Prensa española :

Portadas de Prensa española están al final