Locos por la gaita : Urrós (Mogadouro) ofrece una sensacional oportunidad... 30-31 Mayo, 1-2 Junio

En Urrós (Mogadouro), en las tierras raianas de Tras-Os-Montes e Alto Douro, van a montar una de campeonato aprovechando el puente que en Portugal habrá este año, tal y como cae el "Corpo de Deus", feriado nacional, que permitirá a los más afortunados tener ocio y descanso en jueves, viernes, sábado y domingo, desde 30 de mayo, 31 mayo, 1 y 2 de junio...

Urrós es una freguesia espectacular, con las enormes gargantas y espectaculares paisajes del rio Douro fronterizo muy cercanos y unos miradores en la zona impresionantes. Conservan las tradiciones y... entre ellas está el profundo amor por la llamada "gaita de foles", tan acendrada en la tierra próxima mirandesa (Miranda do Douro) y tan querida por los propios de la zona de Urrós-Mogadouro.

A quien no haya pisado esa zona del Nordeste de Portugal, parte aún de la llamada Eurorregión Galicia-Norte de Portugal, les recomendamos muy vivamente una excursión hasta allí. Y vivir grandes sensaciones. Pueden empezar por aprovechar lo que han preparado allí para "el puente festivo". Veamos...



CONVOCATORIA :

Caros Roleses, Rolesas e amigos de Urrós decidimos este ano comemorar a nossa história, os nossos costumes, as nossas tradições, que tanto nos dignificam, nos permitem mostrar a nossa essência e recordar tempos de outrora.
Desta forma, sonhamos este evento, de forma a dinamizar a nossa freguesia, mostrando o que de melhor se faz por cá, acrescentando valor aos produtos endógenos e às tradições que nos remetem para os tempos dos nossos antepassados.
Assim, teremos a oportunidade de mostrar ao mundo tudo aquilo que temos de valor na freguesia e na nossa região. - JUNTA DE FREGUESIA DE URRÓS

 

Festa da Terra e dos Gaiteiros | Trouxa Mouxa
A Trouxa Mouxa é um grupo de quatro músicos cujo repertório tem como base o cancioneiro tradicional e popular de Trás Os Montes e Alto Douro, passando pela música galega e finalizando com o belíssimo repertório do planalto mirandês.
Com presença assídua em festas populares e feiras medievais tanto em Portugal como no estrangeiro, tem a valência de se poder apresentar em arruada e no palco com dois espectáculos completamente distintos sem deixar perder a folia inerente ao ambiente popular que o repertório recria. 
Festa da Terra e dos Gaiteiros | Orquestra de Foles
A Orquestra de Foles é um projeto musical da Associação Portuguesa para o Estudo e Divulgação da Gaita-de-Foles: uma formação composta por instrumentos tradicionais onde se incluem um punhado de gaitas e uma mão cheia de percussões. Jogando com ritmos improváveis, arranjos arrojados e reportório diversificado, é um grupo capaz de, com um sopro, levar a gaita-de-foles ao lugar de destaque que merece. Na rua ou no palco, esta sinfonia de foles, ponteiros, roncos, peles e aros, promete o rigor de uma orquestra com a irreverência dos gaiteiros. É desta forma que nasce e se projecta o futuro deste grupo, que gira essencialmente à volta da paixão por este instrumento, juntando vivências musicais actuais e influências diversificadas, baseando-se no repertório dos antigos tocadores que de Norte a Sul do país animavam as festas em território nacional.

Festa da Terra e dos Gaiteiros | Silbarda
Silbarda é um grupo de musica tradicional de A Capela.
Petencente a Asociación Cultural Airiños da Capela e incluido na Rede Cultural da Deputación da Coruña.

Festa da Terra e dos Gaiteiros | Gaiteiros da Póvoa
O grupo de gaiteiros da Póvoa é um grupo recentemente criado, numa aldeia onde reinam as tradição, sendo a gaita de foles um dos principais ícones!
Tendo registada a marca de “capital de la gaita de foulhes mirandesa “ este jovem grupo tem como objetivo manter e representar a nossa tão nobre cultura!
Festa da Terra e dos Gaiteiros | Gaiteiros Rainha Santa
Gaiteiros Rainha Santa grupo de gaitas-de-fole de Coimbra, Portugal. Divulgação e valorização das Gaitas Coimbrãs e de caixa e bombo típicos da região. Temas tradicionais Portugueses, com especial foco nos temas próprios de gaita-de-fole da região de Coimbra.

Festa da Terra e dos Gaiteiros | Gaiteiros de Bravães
Em Bravães, estava quase esquecido António Emílio de Araújo, construtor de gaitas e um dos gaiteiros do grande grupo de Zés Pereiras de Bravães, extinto nos anos 70, a quem Ernesto Veiga de Oliveira comprara a gaita que hoje se pode encontrar no Museu de Nacional de Etnologia. Em 2019, através de financiamento público, é criada a oficina dos Gaiteiros de Bravães. Desde então que o projeto assume a missão de reativação cultural no Alto Minho, tendo já passado pela sua escola mais de uma centena de alunos entre a percussão tradicional, o toque e a construção da gaita de Bravães. Embora a turma não tenha um objetivo performativo, os Gaiteiros de Bravães participam regularmente em festivais, romarias e concertos, tendo recentemente lançado o seu primeiro single. 

Festa da Terra e dos Gaiteiros | Ruxaxá
Ruxaxá, o som com que se afastam as aves dos campos de cultivo, que em sentido figurado significa algazarra, é um grupo de percussão e gaita de fole que teve início em 2001 como um projeto educativo da Escola Primária de Labruge, Vila do Conde. Em 2014 o grupo extravasou para a comunidade, sendo hoje essencialmente constituído por pais e filhos, englobando três gerações com a mesma paixão pelo rufar de bombos, tambores e caixas ao som das gaitas de fole. Animações de rua e apresentações em palco têm sempre como lema: “Ruxaxá alegria dá, Ruxoxó é forrobodó!”. Ruxaxá e Ruxoxó são também os nomes dos dois gigantones que o grupo anima em algumas arruadas.
Festa da Terra e dos Gaiteiros | Gaiteiros Sabor Artes
Os Gaiteiros Sabor Artes são um grupo formado por alunos da disciplina de gaita de fole e percussão da Escola Municipal Sabor Artes de Torre de Moncorvo. Formado por aproximadamente 20 elementos, o grupo é uma excelente amostra de dedicação e companheirismo, tal como de reconhecimento e consideração pela cultura e tradição. É no espirito da aprendizagem e na alegria da atuação que encontramos os Gaiteiros Sabor Artes, um dos grandes orgulhos de Torre de Moncorvo.





 

Artículo Anterior Artículo Siguiente