Espetáculos de teatro amador do Minho candidatos a prémio internacional

As peças “Raposos” do Teatro de Balugas (Barcelos) e "As Palavras São Como Raios X" do Duplaface Companhia Das Artes (Ponte de Lima), são os dois trabalhos portugueses candidatos a Melhor Espetáculo Internacional, nos Prémios Escenamateur Juan Mayorga de las Artes Escénicas, uma organização da confederação de teatro amador em Espanha. 

Este prémio pretende eleger o Melhor Espetáculo de teatro amador fora de Espanha e conta com candidaturas de diferentes pontos do mundo como Itália, Lituânia, Rússia, Malásia, Filipinas e Tailândia. Já na edição anterior, o multipremiado trabalho “Pão Nosso” do Teatro de Balugas foi um dos três espetáculos finalistas nomeados para o referido prémio.
 
Com texto e encenação de Cândido Sobreiro, “Raposos” foi distinguido em 2020 com o Prémio Guia dos Teatros para Melhor Espetáculo Não Profissional em Portugal, tendo estreado no Theatro Gil Vicente, em Barcelos. A peça "As Palavras São Como Raios X", com texto e encenação de Nuno J. Loureiro e assistência de encenação de Susana Luciano, estreou no Teatro Diogo Bernardes em Ponte de Lima.

TEATRO DE BALUGAS

Fundado em 2007, o Teatro de Balugas inspira-se na cultura popular do Minho.
É teatro feito na aldeia, acreditando que este trabalho comunitário manterá viva a identidade desta, enquanto espaço de criação, numa luta contra o desaparecimento do mundo rural, da festa feita nas terras pelas gentes que contavam apaixonadamente as suas crenças, tradições e costumes, de uma certa ideia de progresso que não serve homens nem comunidades.
É uma história de resiliência e continuidade, onde a cultura popular de gerações resiste nas mãos de um punhado de artistas anónimos que pisam o palco de balugas ou borzeguins, botas altas com atacadores, de onde deriva o topónimo da aldeia de Balugães.



No hay comentarios:

Publicar un comentario

Nota: solo los miembros de este blog pueden publicar comentarios.