S.C. Braga) Una final para mayo florido, otra "final" ya este martes en casa...



Como cada semana, vamos adelante con el análisis del profesor António Costa a la actualidad del Sporting de Braga... Dice así : 

O Jamor de Coimbra

O estádio da final da Taça de Portugal da época 2020/2021, em futebol masculino, está escolhido e o jogo decisivo será realizado em Coimbra. É caso para dizer que o “Jamor de Oeiras” deu lugar ao “Jamor de Coimbra”, com todas as melhorias ao nível das condições dos recintos que são sobejamente conhecidas. Acredito que tenha sido bom para todos saber que um jogo tão importante não será jogado naquele batatal, que nem a substituição do relvado melhorou, naquela que é a casa emprestada da B SAD. Ufa, que alívio.

O SC Braga ganhou o direito de ser um dos finalistas depois de ter ganho no Dragão, por 3x2. O empate 1x1 da primeira mão dava algum favoritismo ao FC Porto, que ainda por cima jogava o segundo jogo em casa, sabendo que um nulo o apurava para a final. Mas o SC Braga entrou determinado em campo e realizou trinta minutos de verdadeiro luxo, chegando a uma vantagem de três golos e tendo ainda uma bola na barra. Abel Ruiz foi o nome maior e lidera, por agora, a lista de melhores marcadores da competição, com 7 golos, depois dos 2 que marcou neste jogo, tendo sido bem acompanhado por Lucas Piazon, que fez mais uma grande exibição. Apetecia apreciar individualmente os jogadores, mas o coletivo sobressaiu, em especial no espírito gverreiro colocado em campo, porque os bravos bracarenses jogaram 71 minutos com dez jogadores, após a expulsão bastante discutível de Borja. Em tempo real Artur Soares Dias assinalou a falta sobre Marega e mostrou cartão amarelo ao colombiano, mas João Pinheiro no VAR interveio, o que levou o árbitro principal do encontro a mostrar o cartão vermelho, num lance que não se enquadra nas leis de jogo, pois o mau domínio do jogador portista não fazia daquela uma situação clara de golo.

As hostes portistas, animadas pelas palavras do seu líder, que após o jogo de Braga disse ao treinador arsenalista que “11 contra 11 levavas 5 ou 6”, enquanto as equipas estavam em igualdade numérica chegaram a temer o pior, tal era a facilidade com que os golos surgiam, mas para o adversário. Como escreveu, com ironia fina, o meu amigo Carlos Mangas, num artigo de opinião, “Sérgio Conceição tinha tudo preparado para massacrar no 11 x 11 – estrategicamente sofreu três golos para nos poder humilhar mais ainda…, mas a expulsão traiu-o…”, mas, na minha opinião, a inferioridade numérica obrigou a equipa que Carlos Carvalhal lidera com competência a um esforço tremendo, para não perder aquele direito que tão brilhantemente conquistara, no tal 11 x 11.

O Benfica é o outro finalista, sem surpresa, depois de vencer por duas vezes o Estoril, da segunda liga. Deste modo, a época terá quatro confrontos entre SC Braga e SL Benfica, com a vantagem de momento a ser minhota, com duas vitórias nos jogos disputados, na Luz, para a liga, e em Leiria, para a meia-final da Taça da Liga.

Ainda é cedo para grandes previsões, mas é admissível que existam alguns milhares de pessoas na final da Taça de Portugal, o que dará um colorido diferente à envolvência do encontro, mesmo que o “cheiro a panados” seja menos intenso.

A liga portuguesa continua, sem que se saiba bem quem é tamanho protetor do líder, cujos pontos ganhos dos descontos, ou perto disso, já perdi a contagem. Parece que se espera sempre pelo minuto certo para os festejos, justificados, dos pontos ganhos da forma atrás referida, tal é a frequência com que isso acontece. Em Braga haverá, nesta jornada, o maior dérbi do país, cuja rivalidade ancestral o diferencia de todos os outros. Será uma pena que as bancadas estejam, uma vez mais, desertas, pois acredito que o jogo crescia muito com a presença de adeptos. Resta a televisão para acompanhar as incidências, que desejo felizes para os Gverreiros do Minho.







Um artigo do professor António Costa,
comentarista e sócio do Sporting Clube de Braga.
"O sítio dos Gverreiros” é uma coluna de opinião de assuntos relativos ao SC Braga, na perspetiva de um olhar de adepto braguista, com o sentido crítico necessário, em busca de uma verdade externa ao sistema. Cada semana no ZeroZero

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Nota: solo los miembros de este blog pueden publicar comentarios.