La carta semanal del Sporting de Braga a sus fieles adeptos



Bom dia, Gverreiros!

Nunca a expressão “Juntos. Sempre!” fez tanto sentido como na difícil - mas extremamente importante - vitória arrancada nos Açores, diante do Santa Clara. O SC Braga é unanimemente considerado uma das melhores equipas a praticar futebol em Portugal, e no domingo o grupo às ordens do mister Carlos Carvalhal mostrou uma outra vertente do seu estilo de jogo: deixou o fato de gala no Minho e enfrentou o vendaval da Ilha de São Miguel de fato-macaco (bem) vestido.

A qualidade do adversário e as condições climatéricas adversas aumentaram o grau de dificuldade deste encontro. Por isso, só uma equipa solidária em todos os sectores, inteligente no processo ofensivo e coesa na dinâmica defensiva poderia trazer para Braga os 3 pontos. Foi, no fundo, a vitória da eficácia, da humildade e da capacidade de resistência, num terreno no qual, historicamente, a sorte não está do nosso lado: esta foi a segunda vitória do SC Braga na casa do Santa Clara, estádio onde não vencia desde... 1999. Até por aqui se vê a dificuldade e a relevância destes 3 pontos.

Tão importante como a vitória foi o reforço do já evidente espírito de família que emana do nosso balneário. Esta união transversal a todas as pessoas que carregam o símbolo do nosso Clube ao peito é a base na qual assenta a ambição deste grupo. Seja onde ou contra quem for, não baixámos os braços na incessante procura pela vitória. Seguem-se a Roma (Liga Europa) e o Tondela (Liga) em mais dois jogos de objetivo único: ganhar. Sempre.

E nem o infortúnio das lesões consegue quebrar esta corrente tão forte quanto a alma desta equipa. O David Carmo tem toda uma família de Gverreiros a apoiá-lo neste período complicado e vai, certamente, regressar ainda mais forte. Tal como o Francisco Moura e o Iuri Medeiros. Uma autêntica família unida, nos bons e nos maus momentos. É assim que olhamos para o nosso contexto.

O que injustamente nos é subtraído em espaço mediático, abertura de telejornais ou horas a fio de comentário em programas de análise desportiva, sobra-nos em alma, coração, vontade, ambição, atitude e capacidade Gverreira. Trilhamos o nosso caminho sem olhar para trás e seguimos, passo a passo, esta caminhada de crescimento constante. Porque difícil não é chegar uma ou duas vezes ao topo: difícil é estar lá todos os anos, a lutar por todas as provas.

E é desta mesma fibra que é feita a nossa Mariana Machado. Injustamente desqualificada após vencer os 1500 metros nos Campeonatos Nacionais, a atleta do SC Braga também não olhou para trás: no dia seguinte, sagrou-se campeã nacional dos 3000 metros em pista coberta, apurando-se para o Campeonato da Europa. Parabéns, Mariana!

Borja: Adaptou-se rápido e já dá pontos aos Gverreiros. O ‘míssil’ nos Açores culminou uma exibição irrepreensível do internacional colombiano frente ao Santa Clara. Um golaço para ver e rever na primeira vez que escreve o seu nome na lista de marcadores ao serviço do SC Braga.

Atletismo: Os Gverreiros conquistaram quatro lugares no pódio nos Campeonatos de Portugal em Pista Coberta. João Peixoto, Mariana Machado, Francislaine Serra e Vitória Oliveira foram os atletas do SC Braga a arrecadarem medalhas nesta competição.

O que injustamente nos é subtraído em espaço mediático, abertura de telejornais ou horas a fio de comentário em programas de análise desportiva, sobra-nos em alma, coração, vontade, ambição, atitude e capacidade Gverreira. Trilhamos o nosso caminho sem olhar para trás e seguimos, passo a passo, esta caminhada de crescimento constante. Porque difícil não é chegar uma ou duas vezes ao topo: difícil é estar lá todos os anos, a lutar por todas as provas. 

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Nota: solo los miembros de este blog pueden publicar comentarios.