La carta semanal que el Sporting de Braga envía a sus adeptos

Bom dia, Gverreiros!

Frustração. Fomos moldados no sangue dos Gverreiros que nunca desistem e na determinação daqueles que querem constantemente ir mais além. Por isso, perder será sempre uma espinha atravessada na nossa garganta. Mais ainda quando se trata de uma final na qual fomos, novamente, superiores ao nosso adversário. Aliás, no período em que o péssimo relvado do Estádio Municipal de Leiria permitiu que efetivamente se jogasse futebol, só o SC Braga é que fez por ganhar o troféu.

Elevação. Talvez tenha sido por esta evidente constatação que os nossos adversários festejaram com tanta efusividade. Compreendemos a felicidade, pois também nós a queríamos sentir. No entanto, o que não é compreensível nem aceitável é que não haja respeito pelo adversário, ao ponto das primeiras reações se focarem no insulto, no ataque e na falta de educação dirigida a jogadores, treinadores e dirigentes do SC Braga. Mas quando o “exemplo” vem de cima, manifestado antes, durante e depois do jogo em plena tribuna presidencial... não se pode esperar muito mais do que isto.

Justiça. Do jogo da Taça da Liga, além de uma exibição paupérrima por parte da equipa de arbitragem, resultou uma multa ao mister Carlos Carvalhal. Segundo o relatório do árbitro, o nosso treinador “respondeu à provocação do treinador” adversário. Portanto, além da disparatada expulsão por parte de Tiago Martins, o Conselho de Disciplina da FPF entendeu dar uma multa de valor quase equivalente a alguém que insulta e provoca o adversário e a alguém que reage de forma natural face ao calor do jogo. Para memória futura, a diferença entre a falta de educação e respeito de uns e a defesa da honra de outros está em cerca de 300 euros. Justiça é também coisa que no nosso futebol se encontra pelas ruas da amargura...

Reação. Sabíamos que a ressaca deste jogo não seria fácil, ainda para mais porque íamos defrontar um Gil Vicente de grande qualidade, bem organizado e que vinha a nossa casa com o claro objetivo de pontuar. Só uma equipa unida, concentrada e, acima de tudo, solidária poderia conquistar 3 pontos importantíssimos não só em termos classificativos, mas também como uma forma de recuperar os níveis anímicos.

Ambição. Independentemente dos resultados, nesta casa não há tempo nem para lutos nem para festejos. Segue-se o Santa Clara na Taça de Portugal daqui a 2 dias e é assim que queremos trilhar o nosso caminho até ao final da temporada: firmes nos objetivos que traçamos; resilientes na nossa alma Gverreira; inabaláveis na ambição que partilhamos com a nossa Legião.




Equipa B: Uma exibição verdadeiramente irrepreensível no dérbi do Minho. Os Gverreiros brilharam e golearam o Vilaverdense por 7-0.

Rodrigo Gomes: Já não é surpresa para ninguém. O avançado do SC Braga foi decisivo na vitória dos Sub-23 frente ao Estoril ao inscrever o seu nome na lista de marcadores do encontro.

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Nota: solo los miembros de este blog pueden publicar comentarios.