Investigador de la Universidad de Porto premiado por su estudio sobre seguridad ferroviaria

Investigador da FEUP premiado por estudo sobre segurança ferroviária. Pedro Montenegro avaliou o perigo de descarrilamento de um comboio devido a ventos cruzados. O estudo valeu-lhe a conquista do ICCES Outstanding Young Researcher Award.


Mestre e doutorado em Engenharia Civil pela FEUP, Pedro Montenegro está atualmente envolvido em dois projetos na faculdade de engenharia da Universidade do Porto. 

A toda a velocidade e em segurança… É essa a pretensão de Pedro Aires Montenegro, investigador doutorado da Faculdade de Engenharia da Universidade Porto (FEUP), com o seu estudo sobre a possibilidade de descarrilamento ferroviário devido a condições meteorológicas adversas, com o qual acaba de conquistar o ICCES Outstanding Young Researcher Award , atribuído no âmbito na International Conference on Computational & Experimental Engineering and Sciences 2020 (ICCES),

A investigação agora premiada focou-se na avaliação do comportamento de um comboio de alta velocidade a circular sobre uma ponte, sujeito a fortes ventos laterais através de um modelo de interação ponte-comboio.

“Este estudo, recorrendo a um modelo específico de interação ponte-comboio, possibilitou a avaliação do risco de descarrilamento do comboio por capotamento provocado por ventos cruzados”, explica o investigador.

Durante a conferência, que junta investigadores de renome no mundo académico, da indústria e governamental a nível internacional, houve ainda lugar para a apresentação da sessão temática “Railway Infrastructures”, coorganizada por Pedro Montenegro.

O interesse do jovem investigador pela área da ferrovia começou cedo. Em 2008, optou por abordar a temática na sua tese de Mestrado em Engenharia Civil na FEUP através do estudo do comportamento dinâmico de uma ponte em arco existente para tráfego ferroviário de alta velocidade. Daí ao doutoramento, foi um passo natural.

“Regressei à FEUP para o Doutoramento em 2010 sob a orientação do Prof. Rui Calçada, tendo concebido uma ferramenta de interação ponte-comboio com a qual tenho vindo a desenvolver tanto trabalho de investigação na área da segurança de circulação face a sismos e ventos, como trabalho de consultoria com a Metro do Porto, BERD e a empresa russa OJSC Institute Gyprostroymost”, avança o investigador.

E foi precisamente um trabalho com esta empresa russa que o levou a estudar os fenómenos de segurança debaixo de condições atmosféricas adversas provocadas pelos ventos, trabalho pelo qual foi galardoado em 2018 com o Prémio Inovação Jovem Engenheiro promovido pela Ordem dos Engenheiros.

Pedro Montenegro pretende manter esta trajetória no futuro, considerando que a investigação tem um papel fundamental na descoberta de novos processos ligados à ferrovia.

“A ferrovia tem vindo a ganhar importância a nível nacional no que diz respeito a investimentos públicos. Quero continuar a apostar neste setor em termos de investigação, nomeadamente no estudo da área da avaliação de descarrilamento, assim como em metodologias de sensorização embarcada em comboios em operação para avaliação da condição da via férrea”, conclui.

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Nota: solo los miembros de este blog pueden publicar comentarios.