Toros. Fallece por Covid : Joâo Rosa, ganadero portugués radicado en Venezuela

Texto de Jaime Amante )




Faleceu no domingo 6 de Dezembro, no Estado de Yaracuy na Venezuela, o ganadeiro português e grande empresário Agrícola, João Rosa Campolargo.
Juan Campolargo esteve hospitalizado vitima de Covid-19 e embora tenha recebido alta veio a falecer fruto das sequelas pulmonares deixadas pela etapa desta pandemia.
João Rosa Campolargo era natural de uma aldeia do Concelho de Montemor-o-Velho (Coimbra) e tinha emigrado para a Venezuela com 14 anos.
Foi um ganadeiro de referência na Tauromaquia Venezuelana.
Que descanse em Paz.

CAMPOLARGO - VENEZUELA

João da Silva Rosa Campolargo nasceu em 1943 numa pequena povoação junto a Montemor o Velho (Coimbra). Era filho de Manuel da Silva Rosa conhecido comerciante de gado manso na zona e grande aficionado.
Embarca no paquete português Santa Maria rumo a Venezuela onde desembarca no porto de La Guaira a 27 de Junho 1957 com apenas 14 anos de idade.
Têm uma vida dura no negócio de gado manso mas em 1977 num matadouro conhece a D.Luís Morales Ballesteros proprietário da Ganadaria de Guyabita considerada por muitos a ganadaria mãe de todas as ganadarias venezuelanas.
D. Luís vende a João, mais tarde Juan, um lote de 40 vacas bravas e um semental de nome "Don Marcos" de procedência portuguesa Pinto Barreiros.
Do lote de 40 vacas falecem 20 e Juan Campolargo sacrifica o semental Don Marcos por não ter ligado bem.
Reforça o lote das restantes 20 vacas com um lote de vacas das Ganadarias de Tarapio e compra ao ganadeiro Hugo Domingo Molina, quatro sementais, dois portugueses de Manuel e Mário Vinhas e dois Torrestrella.
Debuta como ganadeiro a 3 de Maio de 1980 em São Felipe num cartel que juntou António José Galân, Celestino Correa e Bernardo Valência que em Portugal ficou conhecido, pela mão do saudoso empresário José Lino, como "Cordobés da Venezuela".
Em 1998 compra sémen em Portugal nas ganadarias de Ortigão Costa e Oliveira Irmãos impulsionado pelo seu filho Julio Campolargo, médico veterinário que viria a falecer após uma tentativa de assalto na finca da família - Las Peñas.
Atualmente possuia várias propriedades com destaque para Las Peñas com 500 hectares e El Paraiso com 300 hectares ambas no estado de Yaracuy.
Era o ganadeiro que mais lidava, na atualidade na Venezuela, embora a temporada taurina tenha sofrido um forte impacto negativo com a atual situação sociopolítica.
Muito estimado pelo mundillo taurino venezuelano contava na atualidade com 77 anos.
Ainda o ano passado lidara uma novilhada e uma corrida de toiros na Feira Taurina de Tovar.
Faleceu este Domingo, 6 de Dezembro de 2020 na sua residência de Las Peñas no Estado de Yaracuy.
Usou como divisa as cores da Bandeira Portuguesa - Vermelho e verde.

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Nota: solo los miembros de este blog pueden publicar comentarios.