Braga Media Arts presenta este sábado a Angélica Salvi, virtuosa arpista española

Angélica Salvi, harpista espanhola radicada no Porto agenciada pela editora portuguesa Lovers & Lollypops criou e gravou en 2019 o seu novo álbum a solo, na Igreja do Mosteiro de Santo André de Rendufe. Neste mesmo espaço a artista convidou o público a mergulhar nos seus referenciais emocionais e espirituais, servindo-se deles como o guião de um sonho, para a primeira apresentação de “Phantone”.  

 

O álbum de estreia de Angélica

Salvi chega finalmente a Braga,

no âmbito do Circuito, o Serviço

Educativo da Braga Media Arts.

Depois de actuar em várias cidades

portuguesas, a harpista espanhola,

residente no Porto, estará

no Gnration, en Braga, este sábado, às

16 horas, para um concerto que

promete ser inesquecível.

Este espectáculo soma-se aos

vários momentos únicos que têm

acontecido no contexto de Braga

enquanto Cidade Criativa da

Unesco no domínio das Media

Arts, desde 2017.


O primeiro disco a solo de Angélica

Salvi chama-se ‘Phantone’,

um jogo de palavras que resulta

da associação entre ‘pantone’,

‘phantom’ (fantasma) e

‘tone/tom’ e consolida a experiência

da compositora em torno

da improvisação e da música

eletroacústica e experimental.

O álbum foi gravado no Mosteiro

de Rendufe no âmbito do

festival Encontrarte Amares e

carrega consigo toda a mística

do próprio local. O imaginário

do mosteiro, enquanto espaço de

contemplação, serve de inspiração

para um espectáculo, rico

em ilusões sonoras, sombras, figuras,

meditação e paisagens

abstratas.


Um momento pensado para toda

a família e para se deixar

mergulhar num ambiente de

tranquilidade e fantasia de um

espectáculo único. É o previsto para

este sábado em Braga.