Caminha : la "Mata Nacional do Camarido" se beneficiará ya de una intervención "estructurante"

El gran bosque -de 143 hectáreas- existente en las feligresías de Vilarelho, Cristelo y Moledo, muy especialmente entre la zona fluvial-marítima de Caminha y el siguiente espacio poblacional de Moledo, lo que es llamado la "Mata Nacional do Camarido", va a ser sensiblemente mejorado y tratado para lograr el acondicionamiento que merece.


A Mata Nacional do Camarido,

em Caminha, vai ser alvo de

mais uma intervenção estruturante.

O anúncio foi feito recentemente

durante uma visita oficial

ao local do secretário de

Estado da Conservação da Natureza,

das Florestas e do Ordenamento

do Território, Paulo Catarino;

directora do Instituto da

Conservação da Natureza e das

Florestas (ICNF) e presidente e

vice-presidente da Câmara Municipal

de Caminha.

A intervenção irá envolver 80

hectares cujos trabalhos

deverão começar em Outubro

próximo.

Miguel Alves referiu que “esta

candidatura vai-nos permitir

chegar a um conjunto de áreas

que, na conjugação com o trabalho

já feito, irá permitir uma intervenção

na plenitude na Mata

do Camarido”.

Interrogado sobre as críticas de

que a autarquia foi alvo acerca

destes trabalhos neste espaço

florestal o autarca refere que “as

pessoas nem sempre compreendem

a importância deste tipo de

trabalho, o que compreendem é

que quando não é feito e as desgraças

acontecem aí sim, há a

preocupação da crítica”. “Não

nos preocupam os aplausos, serve-

nos a sensação do dever cumprido”,

asseverou o presidente

da Câmara de Caminha.

O secretário de Estado Paulo

Catarino explicou que “estas visitas

servem para aproximar as

câmaras municipais das áreas

protegidas e para ver o trabalho

que tem sido feito pelo ICNF

com a colaboração estrita da Câmara

Municipal de Caminha,

que tem sido um parceiro.