Postal del 28 de agosto desde una óptica portuguesa : da contingência à discórdia

 Carla Soares es quien hoy nos escribe, desde la Redacción del Jornal de Notícias, de Porto, enviándonos una postal que es toda la lectura de alcance de la actualidad portuguesa al caer la noche de este 28 de agosto en el que todavía nos encontramos... Dice así :

Da contingência à discórdia
 
 
 
 
O regresso à situação de contingência em todo o país a partir de 15 de setembro está longe de agradar a todos. Esta sexta-feira, as novas forças parlamentares tomaram o palco para contestar a decisão, enquanto a diretora-geral da Saúde justificou-a com o início do ano letivo e admitiu revisitar as regras de uso de máscara para as crianças.
 
"Como diz o povo, o Governo está a tentar que Portugal não morra da doença, mas sim da cura, e isso é inadmissível". O aviso é do Chega, num projeto de resolução que o deputado André Ventura entregou no Parlamento para revogar a decisão do Conselho de Ministros.
 
João Cotrim Figueiredo, da Iniciativa Liberal, preferiu virar-se para Marcelo Rebelo de Sousa e pediu uma audiência urgente ao presidente da República para discutir a legalidade do anúncio da situação de contingência a partir de 15 de setembro, uma das várias "decisões arbitrárias" do Governo.
 
Já a luta da Juventude Popular é bem diferente. O protesto para que a Festa do Avante promovida pelo PCP não se realize teve o seu momento alto com a entrega de um abaixo-assinado que reúne cinco mil assinaturas.
 
Na habitual conferência de imprensa sobre a situação epidemiológica em Portugal, em que foram anunciadas mais seis mortes por covid-19 e 401 novos casos de infeção, Graça Freitas foi questionada sobre os critérios para a escolha da data de 15 de setembro. E apontou o início do próximo ano letivo, que arranca entre 14 e 17 de setembro com a retoma das atividades presenciais. "O que vai acontecer no dia 14 são milhões de pessoas que retomam a sua atividade letiva, isto vai gerar um movimento populacional bastante intenso", avisou.
 
Além disso, a diretora-geral da Saúde adiantou que esta autoridade está "a revisitar" as orientações em vigor sobre a utilização de máscaras, tendo em conta as novas indicações da Organização Mundial da Saúde (OMS) que aconselham o uso por crianças a partir dos seis anos.
 
Entretanto, um surto de covid-19 em Vila Verde já levou ao contágio pelo novo coronavírus de 50 pessoas e colocou em vigilância ativa cerca de 60, adiantou esta sexta-feira a Autarquia.
 
A ANA - Aeroportos de Portugal veio, por sua vez, rejeitar responsabilidades nas acumulações de passageiros verificadas nas chegadas do Aeroporto de Faro e considerou que na origem do problema esteve a falta de recursos do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).



 

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Nota: solo los miembros de este blog pueden publicar comentarios.