Compara la ayuda europea a Portugal con un préstamo de Cofidis. Eurodiputado del Bloco de Esquerda da la nota

Eurodiputado português del Bloco de Esquerda ha puesto el grito en el cielo por el acuerdo habido en la Unión Europea, especialmente en lo que concierne a Portugal. El polémico eurodiputado dice que lo obtenido no tiene ventajas, es lo mismo que si se fuese a solicitar préstamo a Cofidis...

O eurodeputado do Bloco de Esquerda José Gusmão reagiu ao acordo assinado no Conselho Europeu considerando que, do ponto de vista de Portugal, foi “o tipo de vitória que teríamos se fôssemos à Cofidis”. Pelo contário, em sua opinião as negociações que decorreram em Bruxelas entre sexta e terça-feira foram “uma vitória em toda a linha dos quat1o forretas”, numa referência ao grupo de “países frugais” constituído pela Holanda, Áustria, Suécia e Dinamarca.

“Custa-me ter de estar a fazer de Cassandra, mas custa-me mais ver a enxurrada de spincom que se está a enganar as pessoas sobre o acordo deste fim-de-semana”, escreveu José Gusmão no Twitter, apontando como más notícias para Portugal a redução do montante do Fundo de Recuperação constituído por subvenções e o corte de 7,5% nos fundos de Coesão (1.726 milhões de euros) e de 12% na Agricultura (1.145 milhões de euros).

José Gusmão considera que “os quatro forretas”, como chama à Holanda, Áustria, Suécia e Dinamarca, tiveram “uma vitória em toda a linha” nas negociações que decorreram em Bruxelas. E que o “travão de segurança” no acesso ao financiamento do Fundo de Recuperação deixa os países em “modo resgate” e abre portas à austeridade.

Eurodiputado José Gusmâo





Artículo Anterior Artículo Siguiente